segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Bom 2018!


Daqui
Meia-noite!

Passa as passas, despassara-te, engole um gole, pinta a manta, estraga a pintura, euforiza, desaforiza.

E lembra-te, boa música todos os dias aqui neste blogue: 





1 comentário:

  1. Bom dia, semana e ano.

    Da Séria - “No tempo em que” havia músicos a fazer intervenção política.
    Hoje: Sérgio Godinho e uma eterna questão….

    Horas breves de meu contentamento.

    Sérgio Godinho – “Pode Alguém Ser Quem Não É” (1972)
    https://youtu.be/QGhgrFa4oSA

    Este disco entrou em casa pela mão do meu irmão P. e nunca mais deixou de rodar, fosse em gira disco mono ou stereo. Todos tínhamos uma atenção (devoção?) por este disco. As palavras, os sons, a mensagem, tudo foi novidade.
    Neste LP, muitas letras me marcaram mas esta foi uma interrogação crucial para um jovem de 17 anos: “Pode alguém ser livre / se outro alguém não é / a corda dum outro / serve-me no pé / nos dois punhos, nas mãos / no pescoço, diz-me: / Pode alguém ser quem não é?”, e que continuou a marcar o meu percurso.

    Olhando para o presente, considero que esta legislatura, no âmago, tem sido um NIM! Um Grande e Enganador NIM!

    Ao acaso, e sem vasculhar muito no baú das memórias, uma discussão que fez os parceiros de geringonça “perder as estribeiras”, na época do (des)governo Passos “Tecnoforma” Coelho e do outro reacionário que o acompanhava, foi a nova lei das Fundações. O que disseram, o que escreveram… e agora? Agora não é prioritário, camarada…. Pois!

    E como conseguem ter a desfaçatez de congeminar uma bomba ao retardador que vai ser a entrada da Santa Casa Misericórdia de Lisboa no Montepio?


    Apenas dois exemplos do que continuam a ser interrogações sem resposta.

    Assim, num ano decisivo, para o governo e para os partidos que o apoiam, deixo a pergunta aos srs da coligação: decididamente quando vão começar a “dizer alguma coisa de esquerda”?

    Ó Costa,Jerónimo e Catarina - “Pode Alguém Ser Quem Não É?”

    Senhora de preto
    diga o que lhe dói
    é dor ou saudade
    que o peito lhe rói
    o que tem, o que foi
    o que dói no peito?
    É que o meu homem partiu

    Disse-me na praia
    frente ao paredão
    "tira a tua saia
    dá-me a tua mão
    o teu corpo, o teu mar
    teu andar, teu passo
    que vai sobre as ondas, vem"

    Pode alguém ser quem não é?
    Pode alguém ser quem não é?
    Pode alguém ser quem não é?

    Seja um bom agoiro
    ou seja um bom presságio
    sonhei com o choro
    de alguém num naufrágio
    não tenho confiança
    já cansa este esperar
    por uma carta em vão

    "Por cá me governo"
    escreveu-me então
    "aqui é quase Inverno
    aí quase Verão
    mês d´Abril, águas mil
    no Brasil também tem
    noites de S. João e mar".


    Pode alguém ser quem não é?
    Pode alguém ser quem não é?
    Pode alguém ser quem não é?

    Mar a vir à praia
    frente ao paredão
    "tira a tua saia
    dá-me a tua mão
    o teu corpo, o teu mar
    teu andar, teu passo
    que vai sobre as ondas, vem"

    Pode alguém ser livre
    se outro alguém não é
    a corda dum outro
    serve-me no pé
    nos dois punhos, nas mãos
    no pescoço, diz-me:
    Pode alguém ser quem não é?

    Pode alguém ser quem não é?
    Pode alguém ser quem não é?
    Pode alguém ser quem não é?


    ResponderEliminar